IGPM X IPCA

Muito se fala a respeito dos índices de reajustes aplicados muitas vezes nas relações contratuais, muitos de nós até já realizamos algum negócio jurídico contendo um desses índices, entretanto, pouco se sabe a respeito deles.


IGPM X IPCA

Neste atual cenário vivido globalmente frente a pandemia do Coronavírus, as discussões quanto aos índices de reajustes contratuais vieram à tona, pois muitos reajustes contratuais ocorreram nesse período, e com a alta dos índices, discussões foram levantadas frente ao judiciário. Desta forma, se faz necessário entendermos um pouco melhor quanto esses índices, tanto para aplicação na vida profissional quanto pessoal.


Índice Geral de Preço de Mercado (IGP-M)

O famoso IGP-M, tem como principal objetivo medir a variação de preço dos principais setores da ativid


ade econômica do país, levando em conta os custos para o produtor, consumidor e construção. Leva em conta também, a variação de preços de bens e serviços, bem como de matérias-primas utilizadas na produção agrícola, industrial e construção civil.


Composição do IGP-M

O IGP-M é composto:

60% pelo IPA (Índice de preço ao produtor amplo) – Variação de preço percebida pelos produtores, como bens de agropecuária e bens industriais.

30% do IPC (Índice de preço ao consumidor) – Variação que impacta diretamente o consumidor do produto final.

10% sobre INCC (Índice Nacional de Custo da construção) – Variação de preços de materiais de construção e custo de mão de obra.


Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)

O IPCA tem como principal objetivo medir a variação dos preços de varejo consumido pelas famílias brasileiras, está relacionado com os valores que os consumidores pagam no momento da compra de produtos. Deste modo, o IPCA mede a variação de preços do produtor, direto ao consumidor final.


Forma de Cálculo do IPCA

Para se calcular o IPCA, é avaliado o preço de mais de 400 produtos e serviços de varejo consumido por famílias com renda mensal entre 1 e 40 salários mínimos. Avalia-se o grupo de alimentação, bebidas, habitação, artigos de residência, vestuário, transporte, saúde, cuidados pessoais, despesas pessoais, educação e comunicação. É avaliado a variação de preço destes produtos em diversas cidades do Brasil, realiza-se então uma média ponderada dos resultados, e se calcula por fim o IPCA.


Qual o motivo da alta do IGPM?

Um dos principais motivos da alta do IGPM se deve ao câmbio, com este período de pandemia, houve uma desvalorização do real, as comodities do setor industrial (ferro, cobre, alumínio, milho, soja, trigo) cotados em dólar aumentaram muito, impulsionando o IGPM para cima. Tendo em vista que o IGP-M leva em consideração as contas nacionais, com o valor alto do dólar, o valor das matérias primas sobe, o valor de compra sobe, deste modo o IGPM tem sua alta.