Tudo o que você precisa saber sobre Open RAN

À medida que o setor de telecomunicações caminha em direção a um modelo de tecnologia aberta, os padrões de rede de acesso por rádio aberto - Open RAN - começam a crescer e a atrair o interesse de alguns dos maiores players do mercado.


Sendo assim, com a conclusão do leilão do 5G e as operadoras já encaminhando a suas implantações, o futuro das redes de internet tem tudo para passar agora por essa tecnologia, que não é nova, mas só agora chama a atenção.




Afinal, o que é Open-RAN (Open Radio Access Networks)?

A Open Radio Access Network é uma arquitetura de rede sem fio moderna que permite maior escolha, flexibilidade e agilidade para provedores de serviços que implementam 5G.


Vale destacar que o 5G é o start de muitas novas tecnologias que, consequentemente, precisarão de alta velocidade, já o Open-RAN é quase um complemento para democratizar esses acessos.


Qual o objetivo do Open-RAN?

O Open-RAN é uma junção de combinações de software de estações base modular com hardware com o objetivo de gerar um ecossistema aberto de provedores. O intuito é acelerar a inovação, o tempo de desenvolvimento e reduzir custos, ao contrário do que temos hoje com as redes de tecnologias proprietárias.


As bases de rádio ou estações são compostas por uma torre, antenas e equipamento. Essa infraestrutura é responsável por transmitir sinais de rádio, processar e permitir o acesso à rede.


De modo geral, os equipamentos que compõem a estrutura das estações são chamados de “caixas fechadas”, ou seja, soluções de hardware e software que, embora sejam baseadas em padrões, utilizam tecnologias proprietárias que não se comunicam com soluções de outros provedores.


Portanto, o open-RAN é, basicamente, um movimento que tenta fracionar as partes da rede de telecomunicações, e não depender exclusivamente de uma grande fabricante de equipamentos. Inclusive, algumas operadoras querem mais códigos abertos.


O cenário atual

Para que se entenda melhor, atualmente três fabricantes dominam todo o mercado. Isso impacta diretamente nos custos de equipamentos e na capacidade de inovar do setor.


Esse é um dos pontos cruciais da aliança O-RAN, que visa permitir que qualquer fornecedor ofereça soluções de hardware e software que trabalhem com arquiteturas padronizadas.


Dessa forma, permitirá quebrar as barreiras de acesso em termos de pesquisa e desenvolvimento e, então, o custo reduziria, pois abriria espaço para novas fabricantes.


Onde a GLOBALBLUE entra nesse contexto?

A GLOBALBLUE pode ajudar o empreendimento nesse controle e gestão dos acessos. Isso porque os equipamentos e antenas instalados não seriam acessados somente pela empresa que realizou a locação do espaço no empreendimento. Seriam acessados, no entanto, por qualquer empresa ou fornecedor habilitado junto ao órgão regulador e com contrato ativo com as Operadoras que tem equipamento no local. Logo, podemos garantir maior segurança e eficiência para o condomínio.


Converse com os nossos especialistas e conheça as nossas soluções e serviços para o seu empreendimento.